Olá, queridos! Tudo bem?
Preciso contar para vocês que quando decidi criar esse blog, foi uma forma de tranquilizar pessoas que iriam passar pela cirurgia de retirada da vesícula, quando eu passei pela cirurgia há 6 anos atrás, não havia muitas informações e eu fiquei bem desesperada, de lá pra cá, ele é o post mais visto aqui no blog e tem ajudado muita gente! Porém, vou confessar para vocês, que nunca imaginei que eu iria dividir outras dúvidas, angústia e processo de outras doenças… No entanto, de lá para cá, eu acabei descobrindo mais duas e tento dividir com vocês como eu lido com elas, descobri a hérnia de disco que me impossibilitou de alguns exercícios, mas que está sob controle. E, hoje, eu venho contar para vocês um pouco do processo de como eu descobri sobre a minha disfunção na tireóide e como tem sido o tratamento.

O que é a tireoide?
A tireoide é uma glândula super importante no nosso corpo, ela tem a forma de uma “borboleta” e fica entre o pescoço e o “papo”. A glândula da tireoide regula praticamente tudo no nosso corpo, ela produz os hormônios T3 E T4, e com isso regula os nossos batimentos cardíacos, intestino, capacidade de concentração, musculatura, ciclo menstrual, humor, e também o armazenamento de iodo e cálcio. Ou seja, a bendita controla MUITA coisa, e quando ela para de funcionar da forma correta, dá um B.O grande no nosso corpo.

Como eu descobri a disfunção da Tireoide
Há uns 3 anos atrás, a primeira evidência que tinha algo errado com a minha tireóide apareceu em um ultrassom, meus níveis de T4 e TSH estavam normais, mas no meu ultrassom apareceu uma anomalia de leve e no exame de toque o médico percebeu que ela não estava 100% normal, naquela época ele me disse que minha tireóide tinha uma disfunção, mas que eu deveria me preocupar com isso só dali uns 10/15 anos, com certeza depois dos 30 anos (eu tenho 25).
No final de 2016/início de 2017, eu passei por um estresse emocional alto por causa de alguns problemas pessoais/familiares, isso foi o que, provavelmente, fez o hormônio da tireóide descompensar – minha endocrinologista me alertou sobre isso também.

Nesse período eu engordei 13 kg e me sentia MUITO cansada, não imaginava que pudesse ser algo ligado ao hormônio porque na mesma época, por estresse e por erro num esporte, eu tive uma crise de coluna brava e foi tudo de uma vez, sabe? Mas, isso acabou chamando atenção da minha ginecologista (ainda bem) e ela me encaminhou para um endocrinologista.

Alguns Sintomas do hipotireoidismo que eu senti:

  • Cansaço e lentidão
  • Sensibilidade ao frio – pele muito fria
  • Dores musculares e câimbras
  • Ganho de peso
  • Inchaço
  • Cabelos e unhas fracos
  • Lapsos de memória

Acompanhando o T4, TSH e descobrindo a Tireoide de Hashimoto 
Quem já passou pela procura de um endocrino sabe que isso é uma verdadeira missão! Antes de encontrar a médica que hoje cuida de mim, passei por 3 profissionais que falaram muita asneira para mim, então, não desistam de encontrar um bom profissional, apenas aceitam um profissional que faça vocês se sentirem seguros e bem cuidados.
Através dessa endocrino e exames mais específicos, eu descobri que o meu tipo é a tireoide de Hashimoto. Mas, o que isso significa?

O que é a tireoide de hashimoto
Esse tipo de tireoide em específico, é uma doença autoimune, isso significa que o meu sistema imunológico dê erro e entende que a minha glândula da tireoide como inimiga e fabrica anticorpos contra ela 🙁
Esses ataques podem provocar a destruição da glândula ou uma redução na atividade dela, o que vem a causar o hipotireoidismo. No meu caso, como eu descobri logo a disfunção, a minha tireóide não foi destruída, mas a atividade dela teve uma baixa considerável e eu desenvolvi o hipotireoidismo.

Tratamento com Puran T4
Em Setembro de 2017, eu comecei a fazer exames a cada 40 dias para verificar a atividade da minha tireoide. Em dezembro, meu Hormônio Tireoestimulante estava em 0,6 (o que caracteriza hipertireoidismo) e em Janeiro ele foi para 44,2, eu achava que o laboratório tinha errado, mas na verdade, antes de se afirmar como hipotireoidismo, segundo a minha endocrino, é normal ter uma descarga alta do hormônio e por isso, essa característica de hiper.

Há 10 dias comecei o tratamento com o Puran T4, a minha dose é de 75 mcg, e eu fui avisada pela minha médica que meu corpo poderia sentir essa mudança. E de fato, eu tenho sentido! Não vou mentir para vocês, é horrível… Eu sei que depois que o meu corpo acostumar, o que deve levar pelo menos um mês, eu não vou ficar bem, mas tem dias, que a gente fica bravo, né? haha eu fico! Os efeitos colaterais que eu tenho sentido com o tratamento com Puran T4 são: dores de cabeça, cansaço, ansiedade, irritabilidade e falta de foco (me sinto meio em slow motion e muitas vezes meio que saio do ar no meio de uma conversa).

Tratamento além dos medicamentos para Hipotireoidismo
Minha endocrino frisou que só o medicamento não é o suficiente para que eu me sinta bem, que é de extrema importância para quem tem hipotireoidismo ter uma dieta balanceada e praticar atividade física. Estou fazendo acompanhamento com um nutricionista e tomando alguns suplementos sob a supervisão dele (conto para vocês sobre isso em outro post).

No geral, eu me sinto feliz por descobrir o que tem de errado com o meu corpo e poder tratar antes que se torne algo muito mais grave, tento não desanimar e focar nisso! Que o importante é saber sobre o que se passa no nosso corpo e tratar. E você, está em tratamento da tireoide? Como tem se sentido? Me conta!

Fontes de texto:
Drauzio Varella / Minha experiência como paciente

 

Categorias: Dicas de Saúde, Pessoal, Sobre doenças | Post por:

Comentários